Arte e Devoção no Museu Vista Alegre

por Rua Direita | 2019.10.01 - 11:12

O Museu Vista Alegre, distinguido pelo Prémio Regiostars 2018 da Comissão Europeia, na categoria “Escolha do Público”, no âmbito da requalificação profunda do Lugar da Vista Alegre, em Ílhavo, inaugura a 4 de outubro a sua nova exposição temporária: “A Porcelana Vista Alegre na Diocese de Aveiro: Arte e Devoção”. Esta mostra, organizada pela Vista Alegre e Comissão Diocesana para os Bens Culturais da Igreja da Diocese de Aveiro, pode ser visitada todos os dias, incluindo fins-de-semana, até 31 de dezembro, das 10h às 19h. A entrada é livre.

A centenária Fábrica de Porcelana Vista Alegre, localizada em Ílhavo, frente ao espelho de água do rio Boco, destaca-se no panorama europeu por integrar nas suas coleções uma diversidade extraordinária de objetos de natureza religiosa, que cruzam diferentes épocas de produção e formas de expressão.

A ligação ao sagrado remonta às origens e à própria localização geográfica da Vista Alegre. Foi no Lugar da Vista Alegre – assim conhecido pelas alegadamente milagrosas águas de uma fonte setecentista ali localizada –, que o fundador da Vista Alegre, José Ferreira Pinto Basto, decidiu instalar a primeira fábrica de porcelana do país e da Península Ibérica, naquele que foi o primeiro grande empreendimento da Revolução Industrial portuguesa. Quando o fundador da marca adquire a Quinta da Ermida e terrenos adjacentes, para ali instalar o arriscado empreendimento da produção de porcelana, a única e surpreendente edificação pré-existente em todo o espaço era uma capela inacabada, mandada construir por pagamento de uma promessa a Nossa Senhora da Penha de França pelo bispo D. Manuel de Moura Manuel.

E foi precisamente ao redor deste local sagrado, classificado como Monumento Nacional desde 1910, que o fundador estruturou todo o projeto de construção da Vista Alegre, que incluiu a unidade de produção de porcelana, a sua residência, e um dos mais completos bairros operários do país, dotado de inéditos equipamentos sociais e culturais, fruto da sua visão humanista e visionária.

A representação do sagrado encontrou a sua expressão mais complexa, quer ao nível formal, quer artístico na Vista Alegre desde os primeiros anos da sua produção. De facto, logo em meados do século XIX, a par com o fabrico tradicional de figuras clássicas, a Vista Alegre inicia a produção de imagens devocionais: peças em porcelana vidrada; elevadas sobre peanhas; decoradas a policromia e ouro, replicavam imagens ao estilo barroco em madeira, marfim ou barro. A sua iconografia reproduzia o imaginário religioso à época com incidência na representação de Santos, cenas da vida da Virgem Maria e de Cristo. Destinadas a oratórios e ao culto privado é por isso frequente encontrarem-se exemplares em colecções particulares.

A exposição “A Porcelana Vista Alegre na Diocese de Aveiro: Arte e Devoção” revela ao público essa ligação entre a arte da porcelana e a devoção, reunindo peças de Paróquias da Diocese de Aveiro, de colecionadores privados e do espólio do Museu Vista Alegre. A porcelana Vista Alegre apresenta-se, nesta exposição, como um reflexo das relações entre as práticas devocionais e as representações artísticas e património vivo e vivido, em partilha permanente com as comunidades.

O conjunto diversificado de objectos em exposição, com diferentes suportes materiais, estilos, técnicas decorativas, épocas e origens, procurou facilitar o cruzamento de diferentes linhas de interpretação: a encomenda, de caráter privado ou institucional; a produção, com as suas especificidades técnicas e artísticas; e, por último, a dimensão religiosa, associada à devoção, representação e explicitação do Sagrado.

A organização dos objetos no espaço expositivo enquadra as vivências do tempo religioso, seguindo os ritmos do Calendário Litúrgico, das devoções e rituais. Deste modo, procurou integrar-se, para além dos objetos, referências aos contextos de uso e devoção.

No catálogo da exposição, D. António Manuel Moiteira Ramos, Bispo de Aveiro, afirma: “A Vista Alegre mostrou-se, desde cedo, audaz no campo da arte da porcelana, sobretudo por ter investido em ultrapassar as várias dificuldades deste caminho. Procurou conhecer para iniciar. Procurou aperfeiçoar para melhor servir. Somos todos testemunhas disto mesmo, e a Comunidade Cristã não é exceção. As peças de porcelana fabricadas pela Vista Alegre para o serviço do culto e devoção dos cristãos são marcadas por uma beleza ímpar, sempre destacando a sua delicadeza que nos atrai e nos eleva à Fonte da Beleza, Deus.”

Nuno Barra, Administrador da marca centenária de porcelana portuguesa, acrescenta: “Ao entrarmos em qualquer loja da marca, dentro ou fora do país, rapidamente nos apercebemos do espaço central da representação religiosa na produção da Vista Alegre. O lugar de destaque é imediatamente ocupado pela escultura, arte maior, que muitas vezes se cruzou com a iconografia cristã. As representações de Nossa Senhora atravessaram os quase duzentos anos de existência da Vista Alegre, sendo a imagem de Nossa Senhora da Conceição um dos modelos mais antigos. A fé e o sagrado, que distinguem a produção da Vista Alegre de todas as outras do mundo, continuarão a fazer parte da história da marca”, garante o responsável.

Museu Vista Alegre

Lugar da Vista Alegre | 3830-292 Ílhavo

Telefone: (00351) 234 320 628

Email: museu@vistaalegre.com

Horário: 2ª feira a domingo das 10h00 às 19h30

GPS: 40°35’22.27” N 8°41’00.84” W

Sobre o Museu Vista Alegre

A requalificação e ampliação do Museu Vista Alegre que, desde 1964, alberga a produção histórica da Fábrica Vista Alegre pretendeu revelar e valorizar os 193 anos de história da fábrica e da marca, a evolução estética da produção de porcelana, a sua importância na sociedade portuguesa nos séculos XIX e XX, através de um dos mais completos espólios museológicos do mundo que conta com mais de trinta mil peças.

O renovado Museu da Vista Alegre abrange uma área de edificado composto por toda a frente da fábrica (fachada principal voltada para o terreiro), pelos edifícios do atual Museu e Loja (voltados para o jardim do fundador e Capela), e pelo edifício da antiga Creche da Vista Alegre, que foi reconvertido no Serviço Educativo de Manufactura e Pintura do Museu.

A intervenção no Museu Vista Alegre contemplou a área mais visível do espaço museológico, mas também teve uma componente menos percetível na intervenção de conservação, restauro, catalogação e aquisição de peças, que permitiram constituir um acervo de mais de 30 mil exemplares, tornando-o um dos maiores do mundo no seu género.

Com esta ampliação que culminou com a inauguração em maio de 2016 pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o Museu Vista Alegre passou a estar dotado da maior área dedicada a uma visão alargada da história da cerâmica europeia e da sua evolução nos últimos duzentos anos. O Museu Vista Alegre foi no passado e será no futuro um espaço procurado e desfrutado, anualmente, por dezenas de milhares de visitantes nacionais e estrangeiros.

Sobre a Vista Alegre

A fábrica de porcelana Vista Alegre foi fundada em 1824, em Ílhavo, distrito de Aveiro. Ao longo do seu percurso, a marca esteve sempre intimamente associada à história e à vida cultural portuguesa, e adquiriu uma notoriedade internacional ímpar. Em 2001, o Grupo Vista Alegre (porcelana, faiança e grés) fundiu-se com o Grupo Atlantis (cristal e vidro feitos à mão e de elevada qualidade), dando origem a um dos maiores grupos de tableware e giftware da Europa: o Grupo Vista Alegre Atlantis. Em 2009, o Grupo Vista Alegre Atlantis passou a integrar o portefólio de marcas do Grupo Visabeira, após a oferta pública lançada com sucesso sobre as ações da Vista Alegre Atlantis.

Em 2018, o design da marca portuguesa de porcelana, cristal e vidro arrecadou 30 prémios no total. No último ano o júri internacional dos “Good Design Awards” distinguiu as coleções Gazelle, Poison e Lavish. Em maio, os “European Product Design Awards” premiaram Cannaregio, Hryb e os Copos de Bicos Bicolores. A coleção de iluminação E2H, a coleção de art crystal & glass Única, e a linha de hotelware Saturn conquistaram uma das mais importantes distinções internacionais de design, o selo “German Design Award 2019 Winner”, atribuído pelo Conselho Alemão do Design, que distingue a excelência do design mundial. 

A Vista Alegre recebeu já em 2019 o cobiçado prémio “Lighting Product Design of the Year 2018” na categoria “Ambient Lighng”, nos “Light in Theory (LIT) Design Awards™”. A distinção foi atribuída à inovadora e criativa coleção de candeeiros “E2H – Earth to Humanity”, uma colaboração entre a Vista Alegre e o designer britânico Ross Lovegrove.

Grandes nomes do design contemporâneo, da pintura, escultura, arquitetura, literatura e outras formas de arte têm emprestado o seu talento a muitas criações da marca. Siza Vieira, Joana Vasconcelos, Patrick Norguet, Ross Lovegrove, Marcel Wanders, Jaime Hayon, Malangatana, Sempé, Karim Rashid, Brunno Jahara, Carsten Gollnick, Sam Baron, a marca francesa Christian Lacroix e a insígnia Oscar de la Renta são alguns dos artistas e designers que se associaram à Vista Alegre. 

Os serviços Vista Alegre são usados oficialmente pelo Presidente da República Portuguesa, pela Casa Branca, por várias Casas Reais e por muitas personalidades de todo o mundo, como a rainha Isabel II de Inglaterra, o rei Filipe VI de Espanha e a rainha Beatriz da Holanda. A Vista Alegre fornece ainda as loiças oficiais de várias embaixadas espalhadas pelo mundo, nomeadamente as do Brasil, Espanha e Marrocos, bem como outras instituições públicas e privadas nacionais e internacionais. 

Em outubro de 2018 a Vista Alegre foi distinguida pela Comissão Europeia com o prémio “Regiostars” na categoria “Escolha do Público”. O RegioStars é um galardão em que a Comissão Europeia distingue os melhores projetos de política de coesão na União Europeia, privilegiando projetos inovadores e de boas práticas de desenvolvimento regional. 

Diana Ralha

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub