Cozido à Portuguesa… é em Moimenta da Beira

por Rua Direita | 2018.02.09 - 10:08

 

 

É já esta sexta-feira, sábado e domingo (9, 10 e 11 de fevereiro) que quatro restaurantes da vila de Moimenta da Beira têm “Cozido à Portuguesa” como prato principal nas ementas.

 

A iniciativa está inserida na X edição dos Fins-de-Semana Gastronómicos, evento promovido pelo “Turismo do Porto e Norte de Portugal”, com o apoio da Câmara Municipal. Sete unidades de alojamento do concelho aderiram também.

 

O “Cozido” usará na sua confeção uma vasta variedade de carnes, nomeadamente carne de porco, de vaca e de frango; e ainda moiro de sangue, chouriço, farinheira, chouriço de sangue, bacon ou toucinho, salpicão, batata, cenoura, couve cultivada na hortinha. Tudo regado com azeite caseiro ou, se preferir, com o caldo da cozedura das carnes. O prato, esse deve ser acompanhado com um vinho tinto da região, necessariamente um Terras do Demo.

A ementa do fim-de semana inclui também queijo fresco com doce de abóbora e tarte de maçã. Os restaurantes, num gesto de boas vindas, oferecerão um copo do melhor vinho. Já as unidades de alojamento aderentes farão descontos de 20% nas noites de sexta-feira e sábado.

Nos dias em que os visitantes permanecerem em Moimenta da Beira, há paisagens, recantos, casario e muita história para ser sentida, alguma com mais de cinco mil anos, cujo testemunho-maior é a necrópole megalítica do Planalto da Nave, no cimo da Serra de Leomil.

Muito do que se pode (e deve) visitar está relatado na obra ímpar do escritor Aquilino Ribeiro, que viveu numa dessas aldeias de pedra do concelho, carregadas de lugares mágicos: a ‘sua’ Soutosa, sede da Fundação e Casa-Museu homónima.

Há, por isso, muito para calcorrear por serranias e zonas ribeirinhas, sítios onde o visitante encontra inspiração e vivências únicas recheadas de emoção nos recantos inóspitos habitados por uma diversidade de património natural.

E deambulando por entre o património arquitetónico secular que ornamenta praças emblemáticas e históricas, ruelas de carácter popular, montes ermos com referências religiosas, o visitante absorve a historicidade deste município, corredor de povos errantes, que marcaram de forma indelével o “Modus Vivendi” e a Cultura das nossas gentes. Fica lançado o desafio para um ‘touring’ pelo Município de Moimenta da Beira!

 

Restaurantes aderentes

– O Chamiço, Moimenta da Beira (telef: 254 094 575 / GPS: 40.983873, -7.617005);

– Moinhos da Tia Antoninha, Leomil (telef: 967 616 495 / GPS: 40.971992,-7.64727);

– Prato Dourado, Moimenta da Beira (telef: 254 583 257 / GPS: 40.980552, -7.614227);

– Quinta do Melião, Arcas (telef: 254 588 143 / GPS: 41.008311, -7.682299).

 

Unidades de alojamento aderentes

– Casa da Legião, Sarzedo (telef: 919 439 663 e GPS: 41.011137,-7.658614);

– Casa do Monge, Sever (telef: 968 628 069/968 427 503 / GPS: 41.000019,-7.706539);

– Casa de Paradussa, Paraduça (telef: 914 820 423 / GPS: 40.990535, -7.678248);

– Moinhos da Tia Antoninha, Leomil (telef: 967 616 495 / GPS: 40.971992,-7.64727);

– Quinta da Regada do Moinho, Segões (telef: 968 700 924 / GPS: 40.85986200 -7.68228200).

– Quinta Sul América, Castelo (telef: 966 125 887 127 / GPS: 41.006024,-7.617956);

– Solar Correia Alves, Moimenta da Beira (telef: 919 439 663 / 254 588 / GPS: 40.981434,-7.610746).

 

Rui Bondoso
(Gabinete de Comunicação)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub