Cota – o permanente

por Paulo Neto | 2017.12.08 - 20:13

 

 

Um grande semanário local, noticiava acerca do patrão e em título: “João Cotta regressa à AIRV”.

Nós diríamos mais… ele nunca de lá saiu. É permanente. E tal, porque assim lho determina o seu espírito de missão enquanto empresário voluntarioso, dinâmico, empenhado, competente, resistente, determinado, sabedor, influente, conhecedor, solidário, profícuo, persistente e nem sabemos mais quantas assinaláveis qualidades lhe conferir… na certeza de que todas seriam parcas e insuficientes para retratar a nobreza de princípios, o missionarismo, a devoção e a filantropia deste galhardo empresário.

O distrito de Viseu, a região Centro e o País devem orgulhar-se de Homens deste teor, quilate, timbre e imenso potencial.

Decerto que, após a longa fiada de anos que comandou os empresários da região de Viseu, e tirando um pequeno intervalo – um homem precisa de retemperar o aço, repousar e reflectir – para o qual logrou encontrar um substituto temporário à sua altura e do seu nível – Marta Gonçalves, o ex-presidente da Câmara de Tondela – trará novos objectivos em mente, renovadas estratégias geradoras de riqueza empresarial e, uma visão adjacente e alargada dos desafios que a mutabilidade coloca, por mor dos conhecimentos constantemente ampliados, desta feita, pela perspectiva autárquica acrescida e dos novíssimos outros ramos colaterais aí entrosados.

Na sua lista traz os exemplares nomes de Tondela que sempre alimentaram esta “flama” empresarial, mas até foi buscar “calçadeiras” de peso a Mangualde. E, quando os maridos já nem tempo têm para gerir as diversas empresas, não os perdendo de vista, sapiente e lúcido, apelou à união de suas proficientes cônjuges.

Assim, deste modo e forma, linear como sempre nas suas arremetidas, consensual como poucos nas suas investidas, soube reunir em seu torno a nata da pluralidade social, política e financeira regional.

A AIRV, agora com o novo presidente, presidente que é também do CERV, Conselho Empresarial da Região de Viseu fica mais rica, podendo continuar a afirmar-se no panorama territorial como uma âncora na gestão de fundos comunitários, formação e captação de novos e vitais parceiros geradores de riqueza e de aumentado prestígio internacional.

João Cota é hoje um marco irrefragável e indiscutível na afirmação de Viseu, aqui e agora, mas também, além e sempre.

Ao dinâmico e incansável empreendedor, pela sua dedicação e vigor, a Rua Direita deseja as maiores felicidades auspiciando um novo e “presciente” rumo para a AIRV, distinto e mais eficaz do que aquele que não conseguiu encontrar nem imprimir nestes últimos 15 anos.

 

(foto DR)