')
 
Menu   

Fernando Figueiredo

Forjado na Beira Alta, aos 56 anos dá-se por bem casado e aprecia a companhia de três filhos, dois ainda na fase de espalhar magia a toda a hora; em família dá-se como feliz, apenas por o fazerem feliz. Como os duros estudou na Academia Militar, que não é para meninos e na época em que ainda se viajava de pé no comboio mas teve ainda tempo para queimar as pestanas em Gestão de Recursos Humanos. 36 anos “militarizado” vê-se agora na reforma a procurar ser “civilizado”. Em termos profissionais esteve no Iraque e voltou para contar, também esteve em Timor onde bebeu água de coco e visitou Jaco, erro fatal que lhe deixou o coração preso nas valorosas gentes timorenses e nas paisagens únicas do País que ajudou a ver nascer independente já no Séc XXI. Nos tempos livre actualiza o blog mais lido e odiado do delta do Dão, o Viseu Sra da Beira, e ainda escreve textos para jornais mas, poucos o lêem. Homem sem grande preocupação em fazer amigos, escreve o que entende sobre quem não consegue entender. Tais liberdades já lhe valeram um par de processos em tribunal, sem nunca se ter declarado Charlie. A genética deixou-o sem um único cabelo mas está careca de saber que os valores do trabalho, da honestidade e da amizade são o maior legado que o pai lhe deixou. Benfiquista moderado, gosta mesmo é de um bom jantar na companhia dos melhores amigos. Agora como empresário e homem de negócios só aceita de lucro o necessário para viver e distribuir por outros e de comissão a 100% a ética, a responsabilidade e o profissionalismo. É garantidamente mais bonito ao vivo que em foto.

Colaboradores, última actividade

    Hoje ou ontem, Rui Rio, o líder da oposição PSD insurgia-se contra a instabilidade política gerada pela constante dança de cadeiras no seio do governo PS. 6 remodelações; 10 mudanças de ministros; 21 alteração de secretários de estado…   E de facto, que quererá isto dizer? Que os ditos são escolhidos por palpite […]

19 de Fevereiro, 2019

  O Sr. Ministro do Trabalho e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, clarificando as linhas orientadoras da proposta de lei do Governo que visa criar apoios ao cuidador informal considerou que “aprovar um estatuto era um pouco começar pelo teto” não lhe parecendo ser necessário “trazer essa formalidade”. Esta ideia está, aparentemente, em contradição […]

18 de Fevereiro, 2019

  Uma das características dos dias actuais é a desmemória. Ela impõe-se, compreenda-se, como uma defesa possível contra as catadupas de informação – tantas vezes meras “fake news” – que nos invadem e quase dominam se dela não nos protegermos. Esta hiper informação duvidosa e consequente hipo assimilação debilitada, gera, por vezes, “a síndrome do […]

18 de Fevereiro, 2019

    Um pouco por todo o lado existem aqueles indivíduos que falam muito mas fazem pouco. Ou seja, é só brado. E aqui, com sentido de grito, berro, clamor, reclamação ou súplica. Ex: “O Governo não ouve os brados do Povo”. Alguns políticos reclamam-se a esse costume – cada vez mais arreigado – de […]

18 de Fevereiro, 2019